sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Listen to the Music (3)



Baixei e ouvi. Viva a pirataria!
Falando sério agora, vale muito a pena ouvir os álbuns "Tim Maia Racional" volume 1 e 2. Sim, aqueles que ficaram mais famosos justamente por terem sido recolhidos e proibidos pelo autor, "sendo encontrado em sebos por no mínimo R$ 250,00", segundo um blog. Com a revogação da proibição após a coisa repentina morte do cantor, os sebos devem ter perdido uns bons negócios....

Vale a pena ouvir, em primeiro lugar, por causa da música: um pusta dum soul e cheio de mojo (groovy, baby, yeah), bons arranjos estilão anos 70, um funkão raçudo e classudo pra James Brown nenhum botar defeito.

Em segundo lugar, vale a pena ouvir porque a letra é impagável: trata-se do mais longo jingle da história da propaganda mundial. O disco inteiro é um mantra, uma lavagem cerebral quase sem conteúdo, destinada pura e declaradamente a fazer a apologia das idéias (sic) e da salvação por meio dos ensinamentos da "seita" (na falta de uma palavra melhor...) "universo em desecanto" e seus conceitos (siiiic!) de "mundo racional", "energia racional", ou da "imunização racional" e o caralho a quatro.

Parece uma missa bizarra, talvez com algo que (pra ouvidos gonorantes como os meus) soa como o gospel dos negros norteamerigringos.

Parece até criação de um poeta concreto: tem meia dúzia de frases e expressões que são repetidas em ordens e melodias e ritmos diferentes na porra do disco todo.


Mas o pior é: o negócio que fica na cabeça mesmo. Dá até medo.

Enfim, se você é obscuramente bem humorado como eu: trata-se de uma obra-prima do humor involuntário. Divertidíssimo.


Leia o livro, descubra a verdade e atinja a imunização racional...



Bookmark and Share

Um comentário:

T. disse...

viva TIM MAIA... o cara é foda mesmo!
Viva a música brasileira... tô tomando pancada de Raul Seixas (O Dia em que a Terra parou), Alceu Valença (o primeiro disco dele... ouça-o), Paulinho da Viola, Adoniran Barbosa, Elis Regina, Novos Baianos...
mas a P.J. Harvey tá de disco novo.

Um grande abraço, meu caro....